Notícias

Os sub16 do RCS receberam e venceram, esta manhã no CNEMA, a Esc. Galiza por 24-17 na 1ª Jornada do campeonato dos Sub16, Grupo B - 2ª Fase, Apurados.

Os "jovens cavaleiros" entraram bem no jogo, com placagens sucessivas e efectivas demonstrando a evolução e o prazer de jogar a que nos têm habituado. Porém e como os erros se pagam caro, numa falha viram o "placar" ser inaugurado pela equipa visitante.

A equipa não baixou os braços, nem perdeu a cabeça e "jogando rugby", deram a volta ao marcador e acabaram a primeira parte a ganhar 14-10.

Na segunda parte entraram com o mesmo querer, marcando um ensaio de mérito individual, onde o esforço, pressão e sacrifício exigido a qualquer jogador de rugby, ficou à vista de todos os adeptos que assistiam a este jogo.

Apesar do sinal mais, demonstrado pela equipa do RCS, no decorrer da segunda parte o cansaço foi-se apoderando da nossa equipa e mais uma vez, o erro deu lugar ao ensaio do adversário.

Os jogadores do Santarém, apesar do cansaço e após o ensaio sofrido, voltaram a "usar a cabeça", pensando o jogo, aliando a última réstia de força à inteligência e voltaram a marcar.

O fim do jogo foi mais sofrido, devido ao cansaço da equipa e falta de discernimento na ponta final do encontro, mas os nossos "jovens cavaleiros" acabaram por ganhar por 24-17 à equipa visitante.

Um grande abraço aos lesionados, que apesar da sua realidade, não deixaram de apoiar a equipa, dando o seu contributo a esta vitória. Rápidas melhoras.

Temos equipa. Parabéns a todos.

O NATAL CHEGOU MAIS CEDO - ETAPA SANTARÉM, 9 de Novembro - com Belenses, Agronomia e St. Julians

Ainda no rescaldo - neste escalão fica mal dizer "ressaca" - da inauguração do melhor campo de rugby do Ribatejo e arredores, notava-se nos nossos atletas, aquela expectativa muito particular de quem recebe um presente no Natal. Era bem visível a vontade de todos sentirem a relva fresca do novo campo; fez-me lembrar quando recebi a minha 1º bicicleta... ainda não sabia como é que havia de andar nela, mas era minha e isso era suficiente. Vamos a isto!

O dia começou mais cedo que o habitual de propósito. Achou a equipa técnica que era bom para estabilizar os níveis de ansiedade.

O "head-coach" Diogo Campilho, enviou-nos (a mim e ao João Fonseca) uma mensagem às 6 da manha, a dizer que ia entrar numa prova com os cavalos e que não sabia se podia estar presente. Em boa hora apareceu porque esta etapa sem ele não seria a mesma. Obrigado Diogo Campilho, pelo esforço mas tenho a certeza que saíste da EPC tão feliz quanto eu e o João Fonseca!

Após a recepção das equipas visitantes, começamos a "aquecer" os motores para a jornada que começava daí a pouco no relvado.

Enquanto a rapaziada trocava alegremente bolas e ensaiava chutos aos postes, foi definida por nós a estratégia - jogar divertidos. E neste sentido foi formula de sucesso.

O jogo Santarém - Agronomia ( 0-28) abriu o torneio e desde cedo que os "Cavaleiros" mostraram a sua raça, batendo-se que nem leões em todas as disputas. Tiveram uma 1ª parte de sonho, mostrando que os treinos começaram a dar o seu resultado. Na 2ª parte foram-se um bocadinho abaixo, tendo a Agronomia ganho merecidamente o confronto. Os agrónomos apresentaram-se em Santarém com quase duas equipas, o que permite folgar elementos e gerir "as coisas" de outra forma. Mas isto também não interessa nada, porque como disse o Diogo no fim - "... o importante é a atitude de cada um. Até podíamos ser só um em campo, desde que esse mostrasse vontade, pra nós o jogo estava ganho".

Não se esqueçam disto: quem não sabe perder não pode saber apreciar a vitoria.

No 2º jogo - Santarém - St. Julians (21-19) as coisas mostravam-se mais equilibradas e os nossos "jockeys" puderam abrir um bocadinho o livro... melhor discernimento em todas as fases do jogo, bola a circular nas linhas sem grandes percas, boas placagens, mellés ganhas, pontapés aos postes com 100% de sucesso e muitaaaaaaaa vontade. Estivemos a ganhar com alguma margem, mas o cansaço apoderou-se pro final e acabamos o jogo com apenas uma diferença de 2 pontos. Parabéns rapaziada pela resistência que demonstraram nesta fase.

Para acabar e por ser tão importante quanto tudo aquilo que eu escrevi acima, ficou registado o apoio das mães no "Bunker Bar" que mais uma vez se disponibilizaram a ajudar o Clube, com a sua venda de bolinhos e afins. MÃES do RCS, vocês são as maiores. O Clube agradece-vos e nós "jockey´s" temos muito orgulho de vos ter sempre presente a nosso lado. OBRIGADO DO CORAÇÃO.

Os nossos agradecimento também a todos os pais, família e amigos presentes na Escola Práctica e em especial ao Pedro Brás Pereira que não se cansou de puxar por nós para dentro de campo. Esperamos todo o vosso apoio nos próximos jogos.

Fica assim para a história do RCS, a prestação dos Sub-14 no novo campo da EPC.

Eis os nomes dos "Jockeys" participantes: Zé Vacas, Marco Silva, Manuel Quintela, Bernardo Almeida, Pita, Menezes, Manuel M. Inez, Manuel Campilho, João Fonseca, Guilherme, Serra, Pedro Abraão, Miguel Reis, Martim Faro e Francisco Coimbra

Um abraço e obrigado a todos

Manuel Inez

 

 

Direitos de autor © 2020 Rugby Clube de Santarém. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um software livre produzido sob a licença GNU GPL.